Deputados querem ouvir secretário sobre privatização de presídios

Postado em : 24/05/2019



Comissão de Segurança Pública e Assuntos Penitenciários da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) em reunião conjunta com a Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana, da Cidadania, da Participação e das Questões Sociais deverá receber o secretário estadual de Segurança Pública, general João Camilo Pires de Campos, na próxima quarta-feira (29/5). 

O secretário deverá esclarecer questões relacionadas à proposta do governo de transferir para a iniciativa privada a gestão de quatro das 12 penitenciárias que estão em construção no estado. 

O convite ao secretário atendeu a requerimento do deputado Luiz Fernando T. Ferreira (PT), aprovado em reunião da Comissão de Segurança Pública e Assuntos Penitenciários desta quarta-feira (22/5). O nome do secretário da Administração Penitenciária (SAP) também foi citado na reunião e deverá ser convocado posteriormente. 

Para o deputado Luiz Fernando, a medida precisa de explicações. "Uma ideia que me parece avançada, sem o menor diálogo, sem explicações para o Legislativo e a maioria aqui é contrária a isso", disse. 


Deputado Ed Thomas (PSB) citou os sidicatos da categoria, SINDCOP, SIFUSPESP e SINDASP, e a movimentação das entidades contra a privatização.

Presidente da comissão, o deputado Delegado Olim (PP) lembrou que segurança não se resume a policiais nas ruas, prendendo os que infringem leis, mas também é sobre quem toma conta de presidiários. "Estamos preocupados com a geração de empregos. Isso não é uma coisa que se privatize. Quem tomaria conta dos presos? Quem faz isso é polícia, que entende e sabe como funciona? Vai colocar a iniciativa privada para tomar conta? Qual o custo, quem vai construir, como seria pago? Pelo estado?", são questões a serem respondidas, disse. 

O deputado Agente Federal Danilo Balas (PSL) está preocupado com a situação dos agentes penitenciários: "um agente de administração penitenciária fica por volta de sete anos e meio em regime fechado dentro de uma penitenciária. Condições de trabalho, armamento adequado e reconhecimento salarial são aspectos importantes", mencionou. 

Estiveram presentes na reunião, além dos deputados citados, os parlamentares Adriana Borgo, Altair Moraes, Arthur do Val, Ed Thomas, Isa Penna, Jorge Caruso, Major Mecca, e Sargento Neri.

 

Fonte: Alesp





Desenvolvido e mantido por Logicomp Co.